FESTIVAL DE WESAK

FESTIVAL DE WESAK
Advertisement

 


O FESTIVAL DE WESAK

“Nenhum preço que nos exijam será demasiado alto para ser útil à Hierarquia no momento da Lua Cheia de Touro, o Festival de Wesak; nenhum preço é demasiado alto para obter a iluminação espiritual possível, particularmente neste momento.” DK Mestre Tibetano Djhal Khul

O Festival de Wesak é o segundo dos Grandes Festivais que se festejam sobre a Terra orientados pelos Mestres da Luz. O primeiro é o Festival da Páscoa e o terceiro o Festival de Asala a ser celebrado no plenilúnio de Gêmeos.

Em Wesak celebramos a vinda de Buda à Terra e seu encontro com o Cristo. Não é um fato místico, mas uma declaração sagrada da qual participante de Buda, o Cristo e toda a Hierarquia Espiritual Iluminada para abençoar e precipitar a Luz Dourada sobre todos os participantes no mundo inteiro que se reúnem para meditar neste momento. É o momento do ano com mais Luz, quando o Logos Planetário, que é o espírito da Terra, emana diretamente do seu coração raios de Puríssima Luz para uma consciência humana e planetária.

Tempo de celebração

A celebração de Wesak abarca um período de cinco dias. Começa dois dias antes do plenilúnio de Touro e vai até dois dias depois dele. O momento exato dele indica o alinhamento do Sol, da Terra e da Lua. Neste momento, abre um Portal de Iluminação, o maior do ano.

Diferença entre VESAK e WESAK

VESAK é a festa budista de comemoração do nascimento, iluminação e morte do Buda. É uma festa do budismo tibetano chamada Saka Dawa, que acontece na lua cheia de Maio. Quando o plenilúnio de touro acontece em maio, então as duas festividades podem ser comemoradas juntas.

WESAK é a festividade AQUARIANA. Aqui não só celebramos a chegada de Buda como também seu encontro com o Cristo e a irradiação de Luz sobre toda a humanidade com uma colaboração de toda a Hierarquia Cósmica. Entendemos por hierarquia o conjunto de seres que já Ascensionados trabalham pela evolução e o bem do Planeta Terra. São considerados nossos Irmãos mais Velhos ou os Sábios do Mundo ou ainda Mestres Ascensionados, Mestres Ascensos ou Grandes Mestres do Oriente e do Ocidente ou simplesmente Mestres de Luz, ou Mestres de Shamballa.

Quando for iniciado

Esta celebração começou a ser ensinada e divulgada por Alice Bailey. Em 1919 ela erigiu uma canalização do Mestre Djwal Khul aonde foi dito que deveria ser celebrado no plenilúnio de Touro este encontro com Buda, Cristo e os Mestres de Shamballa. Os dois festivais têm em comum a benção do Buda e o desejo de que todos os corações despertem para o Amor e a Paz, já que uma hierarquia espiritual não se centraliza no fato do Buda histórico.

No calendário ocidental, que é Solar e não Lunar, o signo de Touro que começa no dia 20 de abril e vai até 20 de maio, é o mais próximo ao mês Vaisakha (maio), e como a celebração Budista é elástica porque se guia pelo calendário lunar, a data aproximada da celebração de Buda é nos dez primeiros dias de maio.

Com WESAK realiza a verdadeira Comunhão Aquariana, a Comunhão com a água.

O elemento ‘Água’ representa a pureza, a transparência e a nova espiritualidade que está se manifestando já neste início de era de Aquário. A água, que é a maior parte de nosso organismo, representa Deus e sua Inteligência Divina, capaz de receber nossas palavras e nossos pensamentos através da qual podemos mudar nossa estrutura vibracional e fazer a união do Divino, Eu-espiritual, com a Mãe Terra, o nosso corpo físico.

“Nenhum preço que nos exijam será demasiado alto para ser útil à Hierarquia no momento da Lua Cheia de Touro, o Festival de Wesak; nenhum preço é demasiado alto para obter a iluminação espiritual possível, particularmente neste momento.” DK

A Domínio Externo

A imagem se assemelha à descrição feita por alice Bailey, mas não se sabe exatamente a posição geográfica do evento.

Em um pequeno vale do Tibete, nos Himalaias, rodeado por montanhas reúnem-se os peregrinos e estudantes sintonizados com a energia da Hierarquia. Acomodam-se deixando um dos lados, o noroeste, aberto.
Segundo a lenda muito antiga tibetana neste lugar se sentam os lamas e homens santos. Todos seguindo e respeitam a hierarquia iniciática.

No nível etéreo sobre as rochas se escolheu os Três Grandes Senhores: o Cristo, no centro; o Manu, ser espiritual que dirige a Raça Humana nesta época, a direita e o Senhor da Civilização, Mestre Saint Germain a sua esquerda. No meio deles há um pote de cristal cheio de água.

Os discípulos que formam o Novo grupo de Servidores do Mundo se alguns em corpo físico e outros, muitos, em corpo espiritual e em estado de aparente sonho.

Ao aproximar-se a lua cheia, todos dirigem os olhares para o noroeste.
Os três Grandes Senhores formam círculos e começar a cantar; uma maravilhosa e gloriosa figura se materializa no centro dos círculos: O Cristo Cósmico ou Senhor Maitreya, surgindo empunhando o Cetro do Poder com o Diamante Flamígero. Os movimentos impregnam de energia o lugar e preparam a informação para a chegada do Grande Ser de Luz.

Enquanto cantam mantras, os regentes ou mestres de todos os Raios se colocam em seus lugares: Mestres El Morya, Koothumi, Serapis Bey, Hilarion, Jesus e todos os demais iniciados. Maitreya então anuncia que tudo está pronto.

O plenilúnio está começando a subir um ponto de Luz Dourada e o logotipo aumenta e para uma forma de Buda sentado na posição de lótus, com iluminação dourada profunda. Com sua mão direita chega abençoando a todos.

Cristo, Maitreya, entoa a Grande Invocação e todos reverenciam o Buda.
A toda leva aproximadamente oito minutos e é de uma profundidade ímpar.

É o grande encontro do Cristo com Buda, em que a bênção beneficia a todo o Planeta.

Então, Buda começa a se elevar, a Luz Dourada se expande mais ainda e Ele desaparece no éter. Todos os presentes também se retiram e novamente a informação realizada no próximo plenilúnio de Touro.

Tudo isto consta narrado de canalizações dos Mestres da hierarquia através dos canais escolhidos.


O QUE FAZER NESTE DIA

– Estar pronto para no plenilúnio poder receber a benção de Buda.

-Manter o corpo limpo através de jejum, ea mente e o coração limpos também fazendo tantas vezes quantas possíveis a Invocação de Perdão.

– No dia: fazer a Grande Invocação pelo menos de madrugada, manhã, tarde e à hora da Lua Cheia do seu país. No Brasil será a 16h 16 min e continuar fazendo por mais dois dias.

– Fazer a meditação de coração aberto, sem julgamentos, entendendo que o Serviço dos Mestres é aberto para todos os seres independentes de raça, nacionalidade, credos, condição econômica, mas que trabalho pelo bem da humanidade. Este é o sentido chamado Novo Grupo de Servidores.

– Prepare-se usando roupa clara ou dourada.

– Reúnam-se pelo menos duas pessoas para que o Cristo e o Buda eva entre vocês.

A GRANDE INVOCAÇÃO

Esta é uma invocação que não deve ser modificada e realizada mundialmente por todos aqueles que procuram um mundo de paz outra vez. Faça esta invocação diária visualizando a sua frente, de olhos fechados, uma esfera de luz dourada na qual entrará mentalmente e sentirá ela aumentada de tamanho para que possa colocar nela sua família e todos os que ama, e também seus inimigos. Envolva com essa Luz o planeta Terra e então, faça a seguinte Invocação

DO PONTO DE LUZ NA MENTE DE DEUS,

FLUA LUZ ÀS MENTES DOS HOMENS

QUE A LUZ DESÇA À TERRA

DO PONTO DE AMOR NO CORAÇÃO D E DEUS,

FLUA AMOR AOS CORAÇÕES DOS HOMENS;

QUE O CRISTO VOLTE À TERRA.

DO CENTRO ONDE A VONTADE DE DEUS É CONHECIDA,

GUIE O PROPÓSITO TODAS AS PEQUENAS VONTADES DOS HOMENS;

O PROPÓSITO QUE OS MESTRES CONHECEM EA QUE SERVEM.

DO CENTRO A QUE CHAMAMOS A RAÇA HUMANA,

CUMPRA-SE O PLANO DE AMOR E LUZ;

E QUE ELE VEDE A PORTA ONDE MORA O MAL.

QUE A LUZ, O AMOR EO PODER

RESTABELEÇAM O PLANO NA TERRA.

CONTATO RAKEL POSSI

 

WhatsApp - Rakel Possi

Celular - WhatsApp

+55 (13) 991511707

 


 

Email - Rakel Possi

E-mail

[email protected]

 


 

Messenger - Rakel Possi

Messenger - Facebook

Click para enviar mensagem

 

Facebook Rakel Possi

Instagram Rakel Possi